Se for copiar algum poema ou texto desse blog, favor citar a fonte (colocar o nome da autora e o endereço do blog)

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

O QUE VOCÊ QUER DE MIM? Pricilla Camargo Diniz (A fada de olhos azuis) O que você quer de mim? Quer me ver chorando estrelas? Catando os seus sorrisos no chão? Quer me ver pisoteada por todo mundo para você ficar batendo palmas? Quer me ver jogada, calada, mal amada?? Quer me ver andando nas ruas Tomando chuva... sem ter aonde ir? Quer que eu entregue tudo a você... E você não quer entregar nada a mim? Ah! Para! Cresça! Desça do seu pedestal de ser invencível. Acorde para a realidade e me prove que e capaz de sentir. Prove pra mim que é capaz de sonhar, capaz de construir... E não apenas ficar esperando que outros construam pra você destruir... Seja forte... e me prove... me prove... Me prove que amadureceu... Que aprendeu... E para de me torturar... Segure a minha mão que eu vou tentar pela útlima vez... tentar te ajudar...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

" O mundo precisa urgentemente de GENTILEZAS mais do que de TOLERÂNCIA, pois, a tolerância, como o próprio nome diz, é apenas tolerar outra pessoa (isso porque é politicamente/hipocritamente correto fazer). Mas a gentileza está na essência da pessoa que a pratica, sem soar falsidade". Pricilla Camargo Diniz ( A fada de olhos azuis) 09/02/2012

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012


" Será que para se viver um relacionamento temos que - engolir - uma parte nossa?"... eis a questão.
E após muito refletir, digo com toda convicção e positividade, que SIM, temos que engolir a nossa parte INDIVIDUALISTA, a nossa parte MESQUINHA para vivermos plenamente qualquer tipo e nível de relacionamento.

Tem muita gente que não abre mão de nenhuma parte de si para viver um relacionamento e depois fica reclamando que não encontra ninguém que o entenda, que não encontra alguém para compartilhar a vida, seus anseios e alegrias...
Mas a pergunta que não cala é: Será que essa pessoa não encontra ninguém com receio de ter que mudar completamente em nome do outro?
Ou simplesmente ela quer que o seu companheiro de vida mude e ela não quer mudar em absolutamente nada? - A vida é um eterno compartilhar...

Eu sei o tanto que a liberdade individual é importante e boa para o nosso desenvolvimento como pessoa. Só que não podemos esquecer que relacionamentos (sejam eles quais forem entre pais, entre namorados, maridos, amigos) são estabelecidos por seres diferentes, portanto cada um tem suas preferências, e se não houver uma consessão por livre espontânea vontade de ambas as partes - (isso tem que acontecer por vontade própria) - nao haverá relaciomanto algum, apenas imposição da vontade de um sobre o outro.

Abrir mão de alguma parte de si, não é ser bonzinho ou deixar de ser quem somos... é simplesmente quere dar um passo a mais na vida... um passo que será dado junto à outra pessoa. Um passo concreto que na maioria das vezes é extremamente difícil.

Mas esse processo todo é claramente uma escolha que a vida nos impõe. Podemos escolher ou não. Cabe a nós decidirmos se vamos aguentar.

Ah... outra coisa que descobri aos trancos e barrancos... é que quando engolimos alguma parte nossa para vivermos com outra pessoa... a partir desse momento estamos completos. Por que na verdade a parte que jogamos fora não nos servia ou não era tão importante quanto pensávamos.

Pricilla Camargo Diniz - A fada de olhos azuis (Uberlândia, madrugada do dia 17 de janeiro de 2012)