Se for copiar algum poema ou texto desse blog, favor citar a fonte (colocar o nome da autora e o endereço do blog)

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Vontade - Pricilla Camargo Diniz


Quero fazer muitas coisas... mas minhas pernas ainda são curtas...
Quero promover reflexão... mas isso pode soar prepotência...

E eu? Eu não importa? Eu que carrego dentro do meu peito as dúvidas e as vozes de quem quer mais da vida... de quem quer mais da vida...

Quero andar descalça... mas me falam das pedras ao chão...
Quero silêncio... mas tem sempre uma música tocando...
Quero um amor pleno... mas não quero correntes...
Quero uma tribuna para falar... mas tenho medo que ninguém me ouça...
Quero paredes coloridas... mas gosto tanto de nude...
Quero cozinhar um banquete... mas tenho medo de engordar...

E meus medos? Eles vão aos poucos ficando pelo caminho...

Não tenho vergonha deles... eles até me fortalecem quando estou cansada...

Mas sabe o que é ingrato... as pessoas só te acham legal quando você não tem problema.

Foda-se...

quarta-feira, 13 de julho de 2011

o Clube dos Meus - Pricilla Camargo Diniz


Como é bom estar entre iguais...
De alma sensível e inquietante...
Com olhos aguçados e famintos pelas coisas em volta...

Ah... como é bom estar entre os Meus...
Gente de carne e osso...
que respira...
mas que no lugar de palavras, saem de suas ou de nossas bocas versos...

Versos esses que cantam o amor a vida...
Que cantam a angustia...
Que cantam o amor...
Que cantam a apatia...
Que cantam a amizade...

Ah... como é bom estar entre os Meus...
Como é bom estar cercado de gente que sente mais que todo mundo...

Que chora com facilidade e não sente vergonha disso...

Como é bom!

Como é bom estar entre os meus e seguir estando..."



PS: no dia 01 de julho de 2011, foi criada a Sociedade dos Poetas Vivos de Uberlânida, e os fundadores estão na foto acima...

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Você - Pricilla Camargo Diniz


O significado de tudo que eu fui e sou,
você está nele...

Dentro da minha essência,
você me instiga...

De um tempo irreal,
você me enxerga...

Da nossa forma de ser juntos:
Poesia...

Do vento indo ao contrário,
lágrimas rolam...

Medo estampado meu...

E mesmo com um buraco em mim...
Eu continuo vivendo...

Mesmo que eu nunca mais te veja...
Sempre vou te sentir...

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Banhar-me-ei - Pricilla Camrgo Diniz




Banhar-me-ei de vida.
Banhar-me-ei de ternura e vontade.

De malícia e sossego.
De fogo e piedade.

Banhar-me-ei de rios verticais.
De ventos mineiros.
De sol e sombra.

Banhar-me-ei de poesia e prosa.
De música e nota.
De nuvens de cristal.

Banhar-me-ei de esperança.
De alternativas de vida.
De fonte de energia.
De flores coloridas.
Para ver mais um raio da estrela brilhante nascer
e me fazer ver a beleza que existe no mundo.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Não me interessa - Pricilla Camargo Diniz


não tenho métrica...
não tenho rima...

tenho muitas reticências no meu caminho.

não faço questão de ser hipocritamente correta,
pois faço de tudo para que a minha alma seja correta.

gosto de caminhos longos.
gosto de bolero e de rock.

gosto de ver a vida.

gosto de sentir a vida.

e continuo não tendo métrica e nem rima.

e os meus poemas tão pouco.

Então tá - Pricilla Camargo Diniz




Vou parar um minuto.

Vou dizer a verdade,
somente a verdade.
Nada mais que a verdade.Doa a quem doer.

Então tá.

Vou parar de mentir.
Não minto para as outras pessoas...
minto para mim.

Não estou feliz com o meu caminho.
Não estou feliz com o meu trabalho.
Não estou feliz com a minha rotina que se pôs aos meus pés.

Mas a culpa... a culpa é minha.
Eu que fiquei parada.
Eu que me isolei de mim.
Eu que queria ser tudo... mas não fui atrás.

Que pena!!!!

Eu ia ser tão mais legal!
Tão mais risonha.

Mas por acomodação, virei uma estátua de sal que enfeita as ruas.

Eu queria ser atriz.
Eu queria ser "escrivinhante".
Eu queria ser cantora.

Eu queria brilhar em um palco grande.

Ah, como eu queria!!

Como queria invadir os olhos das pessoas com arte.
E transmitir beleza, poesia, dureza e melodia.

Mas estou cá... digitando nesse computador...
imaginando como tudo isso seria perfeito...

Olhem pelo lado bom...
uma estátua de sal que escreve!!!!!!!

Descoberta - Pricilla Camargo Diniz




Voando pra dentro de mim descobri coisas incríveis.

Descobri o caos interno,
o som que o silêncio tem.

Descobri o charme do meu coração bombeando.

Descobri que estar em mim é ótimo.

Descobri que nem toda lágrima vale a pena.
Que a maioria dos dragões que eu tinha medo, eram todos invenção da minha cabeça.
Que os problemas podiam ser resolvidos.
Que xingar às vezes faz bem pra alma.
Que os sonhos podem se tornar pesadelos.
Que ao olhar no espelho tenho tanta certeza do que não quero.

Mas não sei o que virá da vida...

Então deixa vir com tudo...

EU AGUENTO!!!