Se for copiar algum poema ou texto desse blog, favor citar a fonte (colocar o nome da autora e o endereço do blog)

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Sofrimento Superado? - Pricilla Camargo Diniz


Alma lilás que um dia sangrou.
Anjinho que tornou-se confuso
e deixou de ser anjo.

Alma lilás que parou de sangrar.
Ri e chora pra tentar esquecer.

Vive e tenta respirar...
que agora é feliz mas tem uma grande marca em si.

Grande árvore que no outono perdeu as folhas.

Mas no sol da primavera
as folhas e flores voltam a nascer.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Ainda bem que eu esqueci - Pricilla Camargo Diniz


Eu estou muito torta.

Eu estou quase morta.

Eu estou feliz e infeliz por isso.

Algo abriu minhas pernas e socou uma coisa diferente... um vento... uma brisa...
mas eu não queria...

Não sorria... eu chorava... porque isso era estranho.

Não entendia o cansaço.
Não entendia a dor.

E eu tinha apenas cinco anos.

Não entendia o sofrimento. Mas hoje vejo.

Dor criada. Sufoco. Nojo. Cabeça pendida.

Mas era uma criança lá.

Não me importa.

Quero a imagem morta. Morta dentro de mim. Quero esquecer.

Tenho medo. Tenho medo.

Um muro se formou para proteger as lembranças.

Esse muro foi quebrado e tudo veio à tona.

Aí de mim... aí de mim.

Banheiro. Colchão. Água correndo no chão. Credo.

Criança fingindo ser criança.

Aí de mim. Aí de mim...

Ainda bem que esqueci o rosto.

Ainda bem...

quarta-feira, 18 de maio de 2011

imbroglio - pricilla camargo diniz

meu coração dilacerado vai sendo colado com gotas de grude que acho nas panelas jogadas ao chão

minha ansia de vida veio da alegria de ver o sorriso da minha strellinha

eu? eu não importa...

se já não consigo julgar
se já não consigo viver...
se respiro bem só a base de remédios...

a minha vida é um imbroglio...