Se for copiar algum poema ou texto desse blog, favor citar a fonte (colocar o nome da autora e o endereço do blog)

segunda-feira, 26 de julho de 2010

De volta ao meu holocausto - Pricilla Camargo Diniz

De volta ao meu holocausto



... Tudo desmorona...
Os meus sonhos, as minhas vontades...
E o meu coração...

Ninguém tem o direito de usar a minha estrelinha contra mim...
Mas o fizeram...

Colocaram-me a mercê do que eu sinto...
A minha cabeça dói ainda mais...
Os anseios não são permitidos pôr uma vilã que me ama...

Adeus mundo...
Adeus vento...
Adeus tempestades...

Talvez vocês consigam resgatar a carcaça do que um dia foi: Pricilla

Mas muito provável ela morreu no dia em que a proibiram de querer algo diferente...

Ela não iria simplesmente se rebelar...
Ela iria querer harmonia... mas como não foi possível...
Ela se suicidou e não deu nenhum grito...

Existem várias formas de se suicidar... uma delas é fazer de conta que nada existe...


E adeus bruxa – foi maravilhoso ter te conhecido!!!!!

Mas o resgate não tardará....

Nenhum comentário: