Se for copiar algum poema ou texto desse blog, favor citar a fonte (colocar o nome da autora e o endereço do blog)

terça-feira, 27 de abril de 2010

Abismos no meu eu - pricilla camargo diniz

Olhando a parede rabiscada, vejo símbolos e incógnitas e de repente pinço uma aresta que passa a ser o meu foco principal: uma sombra delineada na parede.

A luz apaga,
Escuro total,
E dentro dessa escuridão, vem a solidão...

A partir daí percebo sons, sons diversos e que ilustram os meus pensamentos.
A dança das palavras, borbulha em mim...

Comunicando com o mundo através de ícones, toma conta de minha alma e percorre um caminho no meu eu, causando volúpias e fantasias.

Chego a vomitar, pois causa um reboliço desastroso que angustia e traz consigo questionamentos: Porque eu? Porque tenho essa necessidade e não passa senão pegar um papel e rabiscar?

Nenhum comentário: